Os Encontros Europeus constituem já uma referência dentro da fileira europeia da castanha. Com carácter anual, estes encontros representam uma importante mais-valia, na medida em que ajudam a reforçar a coesão dentro do setor a nível europeu. Resultado do trabalho em rede desenvolvido através do Grupo Europeu da Castanha, no seio da AREFLH, estes encontros de curta duração (apenas dois dias) têm permitido uma análise e discussão dos principais problemas que afetam a fileira por parte dos seus profissionais, conduzindo ao desenvolvimento e implementação de relevantes estratégias concertadas.

Para o encontro deste ano, elegeram-se dois temas de grande importância para o setor. Na primeira mesa redonda irão ser debatidas questões relativas às principais pragas e doenças que afetam a produção europeia de castanha, procurando definir-se, juntamente com os investigadores, as soluções possíveis para o respetivo controlo. Este grave problema sanitário do castanheiro está a provocar quebras de produtividade muito acentuadas na Europa, tendo conduzido a uma diminuição da produção de castanha de cerca de 400 000 t para menos de 200 000 t, ao longo de 50 anos. Daí a falta de castanha sentida em toda a Europa, o que torna urgente que se discutam os problemas inerentes à sua importação.

Porque os problemas sanitários são demasiadamente graves e porque o castanheiro tem cada vez mais um importante papel a desempenhar no reforço da coesão territorial a nível europeu, é fundamental que se promova a investigação dentro do setor. Nesse sentido, a investigação europeia tem neste encontro um lugar de destaque. Esse destaque deve-se não só ao credenciado grupo de investigadores que estará presente, mas também à apresentação que se fará das linhas mestras de um grande projeto europeu de investigação, pelo qual toda a fileira aguarda há já algum tempo com grande expectativa.

Estaremos todos empenhados para que este VI Encontro Europeu da Castanha atinja o maior sucesso.

Acreditamos que assim sucederá!

José Gomes Laranjo