A Revista de Ciências Agrárias publica artigos científicos ou técnicos e revisões bibliográficas.

Os artigos devem ter a seguinte estrutura:

Os manuscritos são escritos de forma clara e sucinta, em Português, Inglês ou Espanhol. As palavras usadas em língua diferente do texto principal devem referir-se em itálico. Devem ser utilizadas as unidades padrão do SI;
Os manuscritos não podem exceder as 20 páginas A4, utilizando fonte Times New Roman, corpo 12, justificado, e deverão incluir numeração de linhas, que deverá ser consecutiva ao longo de todo o documento. O espaçamento deverá ser duplo, incluindo páginas com quadros, legendas de figuras, notas de rodapé e citações. O cabeçalho e o rodapé devem ser de 2,5 cm e as margens esquerda e direita de 3 cm. Não reentrar qualquer subtítulo ou parágrafos.

Título – A primeira letra deve ser maiúscula, corpo 14, negrito, justificado à esquerda, seguido da sua tradução em Inglês (ou Português, se a língua principal for Inglês), corpo 12, negrito, espaçamento de uma linha entre títulos. Indicar um título resumido com um máximo de 50 caracteres, caso o título exceda este limite. Devem ser incluídos os nomes científicos, para todos os taxa, sem indicação do identificador.

Nome(s) do(s) Autor(es) – Deve ser indicado o nome de todos os autores, mas apenas o nome próprio e o apelido por extenso, em corpo 12, justificado à esquerda, separando cada autor por vírgulas, sendo o último antecedido da palavra “e”. O espaçamento entre os títulos e os nomes dos autores deverá ser de duas linhas. Deverá ser indicada a morada institucional completa de todos os autores, incluindo o nome da instituição de origem a três níveis (Ex: Departamento/Centro, Faculdade e Universidade), código postal, cidade, país e endereço de correio eletrónico. No caso do autor de correspondência, deverá acrescentar-se a respetiva morada completa. A afiliação e a morada serão em corpo 10, em itálico, justificado à esquerda, com o espaçamento de uma linha.

Os artigos deverão ser divididos, sempre que possível, em secções na seguinte ordem: RESUMO, Palavras-chave, ABSTRACT, Keywords, Introdução, Material e Métodos, Resultados e Discussão, Conclusões, Agradecimentos e Referências bibliográficas.

RESUMO e ABSTRACT – Não devendo cada um exceder 200 palavras.

Palavras-chave e Keywords – Em minúsculas, não mais de cinco palavras, em ordem alfabética e separadas por vírgulas. Com espaçamento de uma linha do resumo.

Quadros e Figuras – Em fonte Times New Roman, devem ter numeração árabe sequencial (Ex: Quadro 1 – Produção de sementes). Os quadros e figuras serão entregues em ficheiro separado. Devem ser todos citados no texto, em ordem numérica, devendo ser sinalizado o local desejado da sua inserção. Os quadros não devem ter mais de 120 caracteres de largura. Todo o texto dentro do quadro deve ser em letra minúscula, excepto a primeira letra de uma frase. Todos os dados experimentais devem ser apresentados na forma de quadro ou gráfico, nunca nas duas formas. Os gráficos devem incluir os pontos relativos aos dados e as equações relevantes. As legendas devem ser acima dos quadros e em baixo das figuras. As figuras devem ter 300 d.p.i ou mais.

Referências bibliográficas: As referências devem ser citadas no texto da seguinte forma: – Martínez (1999) ou (Martínez, 1999) e Radish e Baptist (2005). Quando existam mais de dois autores, apenas o primeiro deverá ser citado, seguido de et al.. As referências devem ser ordenadas alfabeticamente, pelo apelido do primeiro autor, e cronologicamente para várias referências de um mesmo autor. Salienta-se o sistema de pontuação nos exemplos seguintes:

Artigo em revista:
Henriques, I.C.; Moreira, I. e Monteiro, A. (2010) – Comportamento de cultivares de milho quanto ao rendimento e susceptibilidade a pragas e doenças no Planalto Central de Angola. Revista de Ciências Agrárias, vol. 33, n. 2, p. 232-242.

Livro:
Martinez, H.E.P. (1999) – O uso do cultivo hidropônico de plantas em pesquisa. 2ª ed. Viçosa, Imprensa Universitária, 47 p.

Capítulo em livro:
Bierhuizen, J.F. (1973) – The effect of temperature on plant growth, development and yield. In: Slatyer, R.O. (Ed.) – Plant responses to climatic factors. Paris, Unesco, p. 89-98.

Teses ou Dissertações:
Ker, J.C. (1995) – Mineralogia, sorção e dessorção de fosfato, magnetização e elementos traços em latossolos do Brasil. Tese de Doutoramento. Viçosa, Universidade Federal de Viçosa. 181 p.

Actas de Congressos/Conferências:
Bickerstaffe, R.; Couter, E.C. e Morton, J.D. (1997) – Consistency tenderness of retail meat in New Zealand. In: Proceedings 43st International Congress of Meat Science and Technology. Auckland, New Zealand, ICOMST, p. 196-197.

Documentos electrónicos:
Radish, M.C. e Baptist F.O. (2005) – Floresta e sociedade: um percurso (1875-2005). Silva Lusitana [em linha], vol. 13, n. 2, p. 143-157. [citado 2006-06-14]. Disponível em: <http://www.scielo.oces.mctes.pt/pdf/slu/v13n2/v13n2a01.pdf>.

VOLTAR