A organização do II Simpósio Nacional da Castanha, do VI Encontro Europeu da Castanha e da I Castanha Logística Europeia, colocará Portugal, entre 9 e 12 de setembro 2015, no epicentro do setor Europeu da castanha.

Nunca como hoje, se esperou tanto da cultura do castanheiro como um fator de coesão territorial em relação a regiões montanhosas cada vez mais despovoadas, onde muito poucas culturas podem dar o rendimento que a castanha consegue proporcionar. No entanto, são vários os problemas que a cultura enfrenta, muitos já do passado, mas outros bem próprios dos tempos atuais. Diversas são as pragas e doenças que, aliadas aos problemas decorrentes das alterações climáticas, constituem hoje questões chave quanto ao sucesso do setor. Por outro lado, a produção insuficiente de castanha na Europa para satisfazer a procura, não só dos consumidores em produto fresco mas também da indústria, está a gerar outro tipo de dificuldades, as quais poderão assumir-se, simultaneamente, como novas oportunidades. O Programa Horizonte 2020, que está a dar os primeiros passos, poderá constituir uma importante alavanca para o progresso do setor, exigindo porém que o mesmo esteja devidamente organizado, demonstrando a indispensável excelência e competência para conseguir vencer estes novos desafios que se perfilam.

Para analisar e discutir o setor em termos de identificação dos pontos fulcrais e definir estratégias futuras orientadoras para o sucesso, de forma a promover uma economia forte do castanheiro na Europa, que se afigure como um fator crescente de promoção da coesão entre os diversos parceiros, o Grupo Europeu da Castanha tem organizado anualmente estes Encontros Europeus. Também todos os anos, numerosos e muito interessados participantes – investigadores, técnicos, produtores, transformadores, etc. – têm acorrido a estes Encontros.

Coube a Portugal o privilégio de levar a cabo o VI Encontro Europeu da Castanha, tendo a organização decidido igualmente realizar pela primeira vez a “Castanha Logistica” com o objetivo de juntar os parceiros e promover a construção ou o reforço das pontes dentro do setor, intensificando-se ainda mais a coesão interna da fileira.

Simultaneamente a estes dois eventos, todos os parceiros terão também a oportunidade de participar no II Simpósio Nacional do Castanheiro, conhecendo a investigação que está a ser desenvolvida, não só em Portugal mas também noutros países, assim os seus investigadores queiram transmitir-nos alguns resultados da sua mais recente atividade.

Os convites estão pois lançados. Em nome da Comissão Organizadora e da Comissão Científica deixamos aqui as boas vindas a todos quantos nos queiram honrar com a sua presença.

Cá vos esperamos,

José Gomes Laranjo